PC de baixo custo da Asus chega a Portugal dia 25 de Junho

Quase um ano após o lançamento comercial do Eee PC 701, o pequeno portátil da AsusTek chega finalmente a Portugal, já partir de dia 25 de Junho, na versão 4G, com 4GB de armazenamento SSD e 512MB de memória RAM expansíveis até 2GB.

O PC de baixo custo conta ainda com câmara web incorporada e ecrã de 17,8 centímetros de diagonal, resolução de 800 por 600 pixéis e iluminação por LEDs.

O processador é um Intel Celeron-M ULV 353, a 630 MHz, contando ainda o portátil com um processador gráfico integrado Intel GMA 900, que graças à porta VGA incorporada poderá produzir uma resolução de até 1600 por 1280 pixéis num monitor externo, com suporte para aceleração gráfica 2D e 3D.

Apesar do seu tamanho e peso reduzidos (apenas 920 gramas), o Eee PC conta com diversas opções a nível de conectividade, incluindo 3 portas USB 2.0, uma porta Ethernet, Wi-Fi b/g, altifalantes e microfone integrados, leitor de cartões de memória SD e MMC integrado e saída de áudio de 3,5mm, para além da porta VGA já referida.

O Eee PC 701 vai estar disponível num único modelo, contando, todavia, com a opção de sistema operativo Windows XP ou Xandros, uma distribuição Linux de base Debian.

Os preços oscilam em função do sistema operativo pré-instalado, que tem um custo de 299 euros na opção Eee PC 701 com Xandros e 329 euros, na versão suportada pelo Windows XP.

O Eee PC 701, da fabricante taiwanesa AsusTek, foi um dos primeiros computadores ultra-portáteis de baixo custo a chegar ao mercado, em Outubro de 2007.

Inspirado nos mesmos conceitos que produziram o portátil XO-1 da Fundação OLPC e o design de referência Classmate PC, da Intel, ao abrigo de iniciativas para a criação de computadores portáteis de baixo custo dirigidos aos mercados de educação em países emergentes, o Eee PC caracteriza-se pela portabilidade, leveza, facilidade de utilização, solidez e baixo preço.

por Helder Gonçalves Publicado em Sem categoria

PC de baixo custo da Asus chega a Portugal dia 25 de Junho

Quase um ano após o lançamento comercial do Eee PC 701, o pequeno portátil da AsusTek chega finalmente a Portugal, já partir de dia 25 de Junho, na versão 4G, com 4GB de armazenamento SSD e 512MB de memória RAM expansíveis até 2GB.

O PC de baixo custo conta ainda com câmara web incorporada e ecrã de 17,8 centímetros de diagonal, resolução de 800 por 600 pixéis e iluminação por LEDs.

O processador é um Intel Celeron-M ULV 353, a 630 MHz, contando ainda o portátil com um processador gráfico integrado Intel GMA 900, que graças à porta VGA incorporada poderá produzir uma resolução de até 1600 por 1280 pixéis num monitor externo, com suporte para aceleração gráfica 2D e 3D.

Apesar do seu tamanho e peso reduzidos (apenas 920 gramas), o Eee PC conta com diversas opções a nível de conectividade, incluindo 3 portas USB 2.0, uma porta Ethernet, Wi-Fi b/g, altifalantes e microfone integrados, leitor de cartões de memória SD e MMC integrado e saída de áudio de 3,5mm, para além da porta VGA já referida.

O Eee PC 701 vai estar disponível num único modelo, contando, todavia, com a opção de sistema operativo Windows XP ou Xandros, uma distribuição Linux de base Debian.

Os preços oscilam em função do sistema operativo pré-instalado, que tem um custo de 299 euros na opção Eee PC 701 com Xandros e 329 euros, na versão suportada pelo Windows XP.

O Eee PC 701, da fabricante taiwanesa AsusTek, foi um dos primeiros computadores ultra-portáteis de baixo custo a chegar ao mercado, em Outubro de 2007.

Inspirado nos mesmos conceitos que produziram o portátil XO-1 da Fundação OLPC e o design de referência Classmate PC, da Intel, ao abrigo de iniciativas para a criação de computadores portáteis de baixo custo dirigidos aos mercados de educação em países emergentes, o Eee PC caracteriza-se pela portabilidade, leveza, facilidade de utilização, solidez e baixo preço.

por Helder Gonçalves Publicado em 1

Youtube quer dar voz ao cidadão jornalista

O Youtube vai dar voz ao “jornalismo do cidadão” – não sei porque, mas não gosto muito desta terminologia – com a criação do canal Citizen News, um local no Youtube onde o cidadão comum poderá ter os seus quinze minutos de fama graças a uma notícia sua.

Para já, o Citizen News está agregar conteúdos de perto de 70 “repórteres amadores” que publicam informação no Youtube e está a pedir feedback dos seus utilizadores e sugestões de utilizadores que possam ser agregados pelo canal.

Esta iniciativa do Youtube pretende, mais que dar voz ao cidadão, tornar-se a primeira escolha no tal “jornalismo do cidadão”, uma tendência que está a crescer de dia para dia.

Mas como irá o Youtube lidar com o ruído de algumas “notícias”? E terão eles algum controlo sobre os conteúdos que aparecem no Citizen News?

via Arstechnica.com

por Helder Gonçalves Publicado em Sem categoria

Youtube quer dar voz ao cidadão jornalista

O Youtube vai dar voz ao “jornalismo do cidadão” – não sei porque, mas não gosto muito desta terminologia – com a criação do canal Citizen News, um local no Youtube onde o cidadão comum poderá ter os seus quinze minutos de fama graças a uma notícia sua.

Para já, o Citizen News está agregar conteúdos de perto de 70 “repórteres amadores” que publicam informação no Youtube e está a pedir feedback dos seus utilizadores e sugestões de utilizadores que possam ser agregados pelo canal.

Esta iniciativa do Youtube pretende, mais que dar voz ao cidadão, tornar-se a primeira escolha no tal “jornalismo do cidadão”, uma tendência que está a crescer de dia para dia.

Mas como irá o Youtube lidar com o ruído de algumas “notícias”? E terão eles algum controlo sobre os conteúdos que aparecem no Citizen News?

via Arstechnica.com

por Helder Gonçalves Publicado em 1

Maxideia lança presença digital da Zoom Traveling

A Maxideia acaba de colocar na Web a presença virtual da Zoom Traveling, uma nova e pioneira agência virtual de turismo sustentável.
A operar exclusivamente na Internet, a empresa especializa-se numa oferta de destinos de viagem criteriosamente seleccionados pelas suas valências turísticas, firmadas no fascínio cultural, na sensibilidade pela Natureza e no dinamismo das respectivas infra-estruturas hoteleiras.
O projecto Zoom Traveling nasceu do sonho do empreendedor David Agre para uma empresa que, mais do que simples viagens pelo mundo, providenciasse aos seus clientes uma verdadeira experiência cultural e ambiental.
Com este objectivo em mente, a Maxideia propôs todo um conceito de desenvolvimento e promoção da imagem mundial da empresa a longo prazo, uma jornada que atingiu o seu primeiro grande marco com a estreia do espaço da Zoom Traveling na Web.
A concepção desta presença virtual teve como princípio orientador a fusão entre clareza de navegação e o fascínio visual de centenas de possíveis destinos. Para tal, a Maxideia edificou uma estrutura alicerçada num esquema de cores límpido e harmonioso, na profusão de belas imagens paisagísticas e num sistema avançado de reservas e pesquisas possibilitado pela plataforma MaxShop.
A presença virtual da Zoom Traveling encontra-se aberta ao público em www.zoomtraveling.com.
por Helder Gonçalves Publicado em Sem categoria