Cego põe à prova info-inclusão

Começa hoje a Integra21, uma iniciativa que visa apontar quais as principais dificuldades com que invisuais e pessoas com problemas de visão se deparam em sites portugueses.

Fernando Santos foi o homem escolhido pela Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) e pela Vector21, empresa organizadora para estar 11 dias fechado num quarto, a tentar viver exclusivamente pela Internet.

Luís Novais, da Vector21, afirma que «não é um reality show nem um teste de sobrevivência, vai viver a sua vida normal, vai continuar a ir buscar a filha ao infantário (…) Vamos tentar sistematizar a situação actual para começarmos a viver numa sociedade não só da informação, mas sim da info-inclusão».

José Esteves Correia, da ACAPO, complementou «vamos fazer um teste e ver exactamente qual é a acessibilidade dos sites para conseguirmos sensibilizar e alertar as empresas e instituições do governo». No entanto, «não é preciso um site ser cinzentão, pode e deve ter qualidade gráfica, para ser acessível».

Manuel Paula, da Associação de Comércio Electrónico de Portugal (ACEP), outro parceiro da iniciativa, quer «sensibilizar as instituições que não tenham o site acessível e ajudá-las a ver como o podem melhorar». Fernando Santos, o protagonista desta história, considera que existem três grandes inimigos para os invisuais que queiram navegar: utilização de animações flash; utilização de HTML dinâmico, em que se abre um menu lateral, passando o cursor do rato por cima e a utilização de JavaScript. E pormenores como gráficos e imagens sem legendas também não ajudam.

Vão ser utilizados e testados vários softwares de reconhecimento que dirão em voz alta o que está escrito no ecrã, bem como as teclas que se vai digitando. A navegação faz-se exclusivamente pelo teclado, não se utilizando o rato. O teclado é “completamente normal”, sem qualquer relevo ou adaptação especial.

Fernando não é um novato. É técnico de informática. O que não quer dizer que parta em vantagem, como explicou: «Duas pessoas sem deficiências visuais têm mais ou menos facilidade em realizar operações on-line, assim como dois invisuais também a podem ter».

O último estudo na matéria, em 2003, mostrou que apenas 14% dos sites eram acessíveis. Não se sabe as condições em que está a grande maioria dos sites que se autopropuseram para uma avaliação de Fernando.

As suas experiências serão publicadas on-line num diário; a meio e no final do desafio, a organização também divulgará as conclusões a que se chegou.

Fazer compras presentes para a família, encomendar refeições, estar a par das notícias (imprensa e rádio), fazer operações bancárias, visitar museus e sites municipais e governamentais são alguns dos desafios que Fernando aceitou para uma melhor e mais acessível Internet para todos, sem exclusão.

Anúncios
por Helder Gonçalves Publicado em Sem categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s